segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

24. 43ª Bom Jesus dos Perdões

Local: Estrada Cachoeirinha - Bom Jesus dos Perdões - SP
Data: 24/01/2008 - 17h30min - 23º Nublado
Numeral: 308 - Peso: 80kg



Resultado: 7 km em 0:37:47 pace 05:24 min/km

De volta a cidadezinha de BJPerdões, venho agora melhor preparado. Muitos amigos convidados, namorada e caravana Vinac em peso. Só ao chegarmos ficamos sabendo que o percurso mudou e todos foram conduzidos em ônibus (precários e super lotados) até o local da largada, no meio do nada, numa estradinha vicinal, sem água, sem banheiro e ainda com o esgoto margeando. Um desrespeito com todos que reclamavam e queriam sair logo daquele buraco... Enfim, foi dada a largada com mais 30min de atraso: 

1 km: Largada forte. Fico tranquilo e busco um ritmo ideal. 2 km: Mantenho um ritmo constante e forte. Povo local não incentiva e ainda tiram sarro. 3 km: Corro muito bem, parciais abaixo de 5'/km. Fico a espera da água para usar o gel, matar a sede e dar uma respirada. 4 km: Chego no posto de água, mas não tem mais água. Noto raros copos pelo chão e vislumbro dificuldades à vista. 5 km: Sem água e com a boca seca bate um desanimo e chateação. 6 km: Com sede e a respiração prejudicada, sinto exponencialmente dores no baço.  O ritmo cai abruptamente e pela primeira vez em corridas, penso em abandonar. Caminho. 7 km: Outro posto sem água. Uma prova com percurso desafiador e sem água. Um absurdo. Praticamente desisto da prova e na subida final caminho com o número de peito nas mãos. Um carro de apoio entregando água aos corredores desce o morro sentido últimos corredores. Todos muitos chateados. Fiz um singelo protesto no pórtico, mas ninguém tava nem aí. Acho que eu e meus amigos não voltamos mais, infelizmente.

Desorganização total em tudo. Amadores. Aqueles quem tem um pace acima de 5'/km (a maioria), simplesmente ficou sem água. Local da largada precário, sem nenhuma infra-estrutura. Kit premiação fraco, medalha e camiseta sem graça. Enfim, a pior prova que já participei.

domingo, 18 de janeiro de 2009

23. 18º São Silvestre de Jacareí

Local: Bar do Tião Pifa - São Silvestre - Jacareí - SP
Data: 18/01/09 - 17h30min - 25ºC Chuva
Numeral: 001 - Peso: 80kg



















Resultado: 3 km em 0:14:53 pace 04:58 min/km

De última hora pintou uma misteriosa prova em Jacareí. Sem nenhuma referência e com pouca informação, só se sabia que era de 7 km com largada em um bar. Fui apenas com a intenção de fazer um "treino" coletivo. Prova de bairro, praticamente uma reunião de amigos para um treino com premiação de alguns troféus. Mas cadê os corredores? Excetuando-se a nossa turma, somente mais onze canelas finas. Pensei: serei o último. Percurso explicado na última hora pelos veteranos e a informação que a distância seria 4,5 ou 5 km e não de 7 km.

1 km: Poucos e velozes corredores. Largada forte em descida. Difícil acompanhar os ponteiros e pra pior os cardaços desamarram-se. Uma chuva torrencial despenca e praticamente abandonado no confuso percurso, desanimo acompanhado do Berto. 2 km: Num virar a esquerda deparo-me com uma monstruosa subida. Subo andando. e os amigos Vanderléia e Fábio Namiuti encostam. Sigamos juntos. Veem as descidas, usou a gravidade. Percurso confuso, sem marcação... Sigo o atleta da frente. 3 km: Ao virar numa rua, outra descida e percebo que já estamos na rua do bar. Mas já!? Surpreso com o final tão repentino, aproveito o embalo, sprint e a chegada, acreditem, dentro do bar com um beudo gritando os números com concluintes e outro anotando (rs). Muito engraçado. Tenho certeza que os primeiros colocados eram o percurso e a galera foi seguindo (rs). 

Custo zero. Organização esforçada, pessoal do staff gente boa e porém muitas coisas para melhorar. Sem kit, chipagem, número de peito, camiseta, enfim nada, apenas muita força de vontade e alguns trófeus bancados por amigos. Uma prova simplória para amigos, praticamente um treino. Diante de tudo isso deixo a avaliação subjetiva e abstenho de dar uma nota final.